in ,

Você sabe o que é rafe

voce-sabe-o-que-e-rafe

Antes de serem postos em prática, os projetos precisam ser testados e esboçados, para que não corra o risco de surgirem problemas indesejados ao longo do processo. Dentro do meio criativo o nome desse esboço se chama Rafe.

Trata-se de um tipo de base que dará ao trabalho uma espécie de desenho bruto que é desenvolvido na etapa de criação de um projeto. 

As ideias dos clientes são todas colocadas nesse meio para que exista uma parâmetro visual daquilo que está sendo feito.

Desta maneira, as agências de publicidade, empresas de marketing e designers gráficos conseguem ter uma base de como o produto final ficará. O Rafe, na maioria dos casos, é feito quase de instantâneamente por todos esses profissionais.

Pense em uma empresa que contratou um designer para produzir um uniforme hospitalar para seus médicos e enfermeiros. Um uniforme não pode ser feito do nada, será preciso investigar os melhores modelos que atendam a necessidade de todos. 

Por isso, será iniciado uma série de estudos referente a qual tipo de material poderá ser utilizado na confecção daquele uniforme, como por exemplo, se as cores podem ser mais chamativas para não afetar no objetivo do traje.

A cor do uniforme de hospital pode ser substituída? Como colocar detalhes e a identidade das duas empresas no design dos uniformes? Ademais, é preciso pensar em modelos que atendam tanto homens quanto mulheres.

Note que todos esses questionamentos devem ser feitos para que o trabalho a ser realizado possa ser concretizado com a maior taxa de sucesso possível. Então, será feito o Rafe de determinado produto para que todos esses questionamentos sejam respondidos. 

A chuva de ideias que um designer tem quando é contratado para realização de novo trabalho deve ser organizada. Para isso, o Rafe também é muito útil. Não se pode simplesmente sair fazendo e perder tempo com ideias pouco produtivas.

É muito comum designers iniciantes, por exemplo, gastarem muito tempo desenvolvendo uma ideia mirabolante sendo que o mais simples é o que atende ao gosto do cliente. 

Podemos utilizar como exemplo uma pessoa que deseja trocar todo o aparato mecânico de um carro, no entanto, a necessidade do momento é apenas realizar a melhoria em selo mecanico de mola unica do veículo.

Todos os processos que visam gastar menos tempo e serem mais objetivos economizam o dinheiro da empresa, e saber trabalhar isso é uma das maiores dificuldades de qualquer profissional que acabou de entrar no mercado. 

Perde-se muito tempo para realização de coisas simples devido a falta de planejamento e organização. O Rafe pode ser a solução para organizar a criatividade, bem como as melhores ideias para a obtenção dos melhores resultados.

Importância do Rafe para ter mais referências 

Ter o domínio das ideias para a criação de um esboço é uma das etapas mais importantes do processo de criação. O Rafe, como já vimos, ajuda em toda a organização delas, e ainda vai além de tudo isso.

Estudar uma nova possibilidade fará com que o profissional busque por outras referências. A preparação exige da pessoa a curiosidade e o desejo de saber cada vez mais. Isso faz a pessoa que está desenvolvendo o trabalho ir além do que está acostumado.

Existem muitos preconceitos que rondam pessoas ligadas à arte, e isso ocorre devido a cada artista ter um tipo de traço diferente que dá a identidade a seu trabalho. É dito por diversas pessoas que quando um artista coloca sua alma em um negócio, ele o transforma.

Coisas simples como a implementação de uma divisoria de ambiente de gesso podem ser exploradas a níveis jamais vistos quando um artista encontra uma inspiração em algo que deixou de ver.

Graças ao Rafe, a geração dessas novas referências fazem o designer, publicitário ou artista observar o trabalho a ser realizado com um olhar mais crítico e técnico. 

Realizar trabalhos que antes nunca teriam visto não foi pela necessidade de se reinventar cada vez mais, mas porque obtiveram mais referências.

Rafes podem ser alterados

É relativamente comum, mesmo após todos os estudos realizados e Rafes criados, no momento em que tudo for apresentado para o cliente, simplesmente mudar-se por completo. Compreender que o desejo do cliente deve ser respeitado é um desafio e tanto.

A questão é que a visão do profissional pode se distanciar um pouco daquilo que deve ser colocado em prática. Uma pessoa que trabalha em um agência, por exemplo, deve seguir as métricas que são expostas a ela. 

Um escritório de arquitetura que consegue um trabalho de reforma em uma audiologia clinica de fonoaudiologia, também é preciso fazer um Rafe para a organização do projeto. Mesmo após longos estudos e testes até a apresentação do projeto, o cliente pode negar.

Apesar disso, não existe a necessidade de descartar o trabalho que foi feito. Se possível, deixe uma forma de fazer um backup do projeto para aproveitar as ideias utilizadas. Afinal, um cliente pode se interessar futuramente por aquilo que o outro negou. 

Principalmente quando se trata de Rafes onde a explosão de ideias exacerbadamente positiva gera insights. Dá para aproveitar absolutamente tudo, desde cabos 25mm responsáveis por ligar as mesas digitais, até quadros antigos ou novos.

Previna-se de bloqueios criativos 

Um bom Rafe exige que as pessoas envolvidas com o processo tenham ideias quase que sempre inovadoras. Reaproveitar projetos antigos para uma base pode ser útil, mas existe uma necessidade real de tentar sempre ir além daquilo que já foi feito. 

Isso pauta a qualidade de todo o trabalho que está sendo realizado e dos que virão a surgir ao longo dos anos, porém, apesar de toda essa importância, é clara a necessidade de manter-se sempre produtivo, afinal, ainda existe um certo descuido com a nossa mente.

Criar algo do zero exige um enorme esforço, e manter-se sempre criativo faz com que um cansaço mental atinja veementemente esses profissionais. Consequentemente, caso não exista um cuidado para com essas mentes, resultará no chamado bloqueio criativo.

O bloqueio criativo é o resultado da pressão que gera o estresse, aliado aos prazos de entrega colocam o profissional em um estado onde nada é produzido. 

Isso significa passar horas e horas na tela do computador ou com uma prancheta em mãos e não conseguir produzir nada. 

Apesar de ajudar a organizar essas ideias, o Rafe não é capaz de preencher as páginas sozinho. Então, é preciso que o cuidado com a mente seja feito diariamente, principalmente com pessoas que criam.

Existem relatos de pessoas que pedem até para desligar a luz da iluminacao a led industrial que trabalham, pois a mente está sob um estresse tão alto que os raios de luz acabam tirando sua atenção.

Esse estado crítico precisa ser evitado com práticas diárias como:

  • Ouvir músicas;
  • Praticar exercícios;
  • Ter contato com a natureza e ambientes naturais;
  • Praticar algum hobby ou religião.

Essas ações simples em nosso dia a dia são responsáveis por preservar a saúde mental e evitar que sejamos afetados por bloqueios criativos. Mesmo porque, uma pessoa que tem a criatividade como fonte de sustento não pode ficar sem criar. 

Bônus: quando utilizar o Rafe?

Os Rafes são normalmente utilizados no momento em que serviços são contratados para a realização de artes visuais para campanhas. 

No geral, na criação de banners, flyers, posters, outdoors entre outros serviços que exigem a criação de uma identidade visual para o produto.

Existe também o trabalho nos chamados design de modelos. Como por exemplo para modelar um aparelho ortodontico autoligado, ele deve seguir as métricas técnicas exigidas, mas precisa ser apresentável ao público. 

Um outro exemplo disso foi recentemente no lançamento dos dois videogames mais famosos do mundo, em que cada modelo apresentou um design diferente que uniu potencial com beleza. 

Veja que nesses dois exemplos foi necessário a criação de um bom Rafe (ou Rough, qualquer uso é correto), para obtenção de melhores resultados. É nítido que diversos modelos foram preparados, pensados e descartados até a chegada do produto final. 

O interessante de tudo isso é que todo o profissional deixa em seus trabalhos uma espécie de marca única que só poderá ser acessada através de uma espécie de controle de acesso biometrico

O objetivo é economizar dinheiro e tempo para chegar mais rápido no resultado final. Muitas vezes, as pessoas fazem seus Rafes sem sequer saberem o que é isso, ou seja, você faz sem perceber.

A maneira como é feito esse processo pode ser aprimorada, até chegar a um padrão que possibilita a concretização dos objetivos propostos de maneira mais rápida. 

Por fim, é importante saber que não há a necessidade ser um verdadeiro artista e desenhar incrivelmente bem como um mangaká japonês. O objetivo é a criação de um bom esboço capaz de dar o norte no momento de digitalizar todo esses processos.

Lembre-se que o ser humano é altamente visual e as ideias são só postas em prática quando são colocadas em um papel. É preciso começar de algum lugar, por isso, inicie da forma correta fazendo o seu Rafe, organizando sua chuva de ideias.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

voce-sabe-o-que-fluxo-de-automacao

Você sabe o que é fluxo de automação?

5-vantegens-do-endomarketing

5 vantagens do endomarketing