in ,

Qual a importância do marketing cultural?

marketing cultural

O marketing cultural está relacionado às ações que humanizam uma marca, e seu objetivo é conquistar o público e melhorar a relação entre ele e sua empresa por meio de estratégias sociais.

Todo negócio, quando começa a trabalhar com técnicas de marketing, deseja obter resultados o quanto antes. No entanto, isso também depende do tipo de relacionamento que a organização tem com o seu público.

Não é de hoje que as estratégias de marketing são fundamentais para as empresas, independentemente de seu porte ou segmento. Afinal, é por meio dessas ações que uma marca se torna conhecida e leva suas soluções para o público-alvo.

Hoje podemos contar com diferentes tipos de marketing, como marketing digital, marketing tradicional e o marketing cultural. Todos esses tipos são essenciais, mas eles devem ser aplicados de acordo com os objetivos do negócio.

Assim, o primeiro passo para fazer isso é conhecer o seu conceito, para então poder aplicar as melhores práticas e obter resultados satisfatórios.

Se você ainda não conhece as ideias de marketing cultural, leia este artigo até o final, pois vamos explicar sobre o que se trata, como deve ser executado, além de suas vantagens. Acompanhe!

Sobre o conceito de marketing cultural

Podemos chamar de marketing cultural as ações que utilizam a cultura para divulgar um produto ou serviço, bem como sua marca. Para utilizá-lo, precisamos conhecer os comportamentos, costumes e conhecimentos do público-alvo.

É sabido que a maioria das estratégias de marketing digital tem como foco a obtenção de lucros, mas, na contramão, o marketing cultural não tem apenas como objetivo aumentar os rendimentos da companhia, e sim, fazer com que ela tenha um diferencial.

Para qualquer empresa, como um fabricante de sistema de água de reuso para lava rápido, esse conceito é relativamente novo, mas que teve início nos anos 1990. Desde então, ele vem sendo utilizado como uma maneira de fortalecer o branding.

Para funcionar, o marketing cultural é dividido em 4 categorias, que abrangem alguns processos importantes, sendo:

  • Marketing cultural de fim;
  • Marketing cultural de agente;
  • Marketing cultural de meio;
  • Marketing cultural misto.

O marketing cultural de fim abrange desde a criação do produto até o marketing feito para ele e seu foco está relacionado à cultura.

O de agente não é feito pelo empreendedor, mas por um produtor cultural que analisa o mercado e determina as ações artísticas mais adequadas.

No marketing cultural de meio estão as estratégias que se baseiam no patrocínio e na promoção cultural de diversos tipos.

Por fim, no marketing misto, uma joalheria especializada em anel banhado a ouro feminino, juntamente com outra companhia, vão patrocinar o mesmo projeto.

Isso significa que elas vão apoiar tanto o seu negócio quanto os demais envolvidos, e nisso está o desafio de se destacar mais do que as outras marcas.

Independentemente de qual categoria você escolha, é importante ter um objetivo em mente que esteja realmente relacionado ao seu negócio, o que, em outras palavras, significa que a estratégia deve estar conectada à empresa.

Como fazer marketing cultural, afinal?

Para fazer marketing cultural é necessário trabalhar um passo a passo para que ele seja bem desenvolvido, e as principais estratégias são:

Definir uma categoria

Você precisa escolher um modelo de marketing cultural que vai trabalhar, ou seja, deve saber se ele será fim, meio, agente ou misto.

Independentemente de qual for o modelo escolhido, ele precisa ter uma ligação com o seu negócio. Além disso, você deve mostrar para o seu público de que maneira a sua empresa ajuda a resolver as questões sociais com essas ações.

Conhecer o público-alvo

Para o sucesso de qualquer estratégia de marketing, é fundamental saber quem é o seu público-alvo, e com o marketing cultural não é diferente.

Uma confecção de impressão digital camiseta precisa saber que parte da audiência ela vai impactar com sua ação cultural, assim como qualquer outro tipo de negócio.

Para isso, é preciso conhecer o comportamento, conhecimento e costumes dos consumidores que se enquadram ao seu perfil de público.

Produzir conteúdo de qualidade

O conteúdo deve ser produzido tendo em mente que a marca vai ser transformada em uma forma de entretenimento para as pessoas.

Quando associamos uma empresa a um projeto cultural, temos acesso à oportunidade de ampliar os resultados.

Existem várias possibilidades quanto a isso, por exemplo, oferecer amostras de produtos e serviços, mostrar pessoas famosas que usam seus produtos, fazer ações com convidados especiais, dentre outras possibilidades.

Elaborar a divulgação da campanha

Depois que um fabricante de rack crossfit criou seu conteúdo, precisa focar na divulgação dentro dos canais que seu público-alvo está presente. Afinal de contas, as pessoas precisam consumir os materiais que você produziu.

Procure estar presente onde elas estão para que, dessa forma, você consiga fortalecer os laços entre vocês. Mas, para saber quais são esses canais, é necessário criar a sua persona.

Mensurar os resultados

Assim como em qualquer outra estratégia de marketing, é necessário mensurar os seus resultados quando se trata de marketing cultural. É dessa forma que será possível fazer as devidas melhorias e encontrar oportunidades.

Este é o momento de analisar suas métricas (aquelas que são mais importantes para a organização), considerando também as mídias espontâneas geradas com suas ações.

Vantagens do marketing cultural para os negócios

Agora que você já sabe como trabalhar a sua estratégia de marketing cultural, neste tópico, vamos mostrar seus principais benefícios, obtidos independentemente de seu porte ou segmento. Dentre os principais, estão:

1 – Mais aproximação entre público e empresa

Muitas empresas, como uma de serviço de entrega motoboy, utilizam o marketing cultural para se aproximar de seu público-alvo.

A partir do momento em que você entende as preferências culturais ideológicas da sua audiência, passa a trabalhar com conteúdos artísticos do interesse desses indivíduos.

Ao fazer isso, o consumidor deixa de enxergar a marca apenas como uma empresa que tem o intuito de obter benefícios financeiros para uma organização que faz parte de seu cotidiano, o que impulsiona o interesse dos potenciais consumidores.

2 – Melhora a imagem da organização

A melhora da imagem não é o foco do marketing cultural, entretanto, depois que ele começa a fazer parte das suas ações no mix de comunicação, o negócio passa a ser bem-visto e aceito.

Isso acontece porque a companhia se aproxima mais da realidade do consumidor e amplia a interface que tem com ele, que facilita até mesmo a venda dos produtos e serviços.

Em linhas gerais, se um fabricante de cartão de ponto investe em marketing cultural, ele terá mais vantagens em relação aos seus concorrentes que não trabalham com essa prática.

Sem falar que as soluções oferecidas se tornam mais valiosas, pois contribuem com a transformação positiva da sociedade e enriquecem o espaço em que atuam.

3 – Mais valor social para o negócio

A cultura é fundamental na criação da sociedade e o marketing digital trabalha muito bem essa vertente. Ele está presente na relação entre as organizações, os eventos e os projetos culturais socialmente relevantes.

Se você arrastar sua marca a esses projetos, passa a fomentar a cultura da comunidade em que ele está inserido, o que potencializa o seu valor social.

Isso é muito importante porque o negócio passa a contribuir com a cultura da sociedade de maneira positiva, fortalecendo o setor privado perante os consumidores.

4 – Mostra a sua responsabilidade social

Toda e qualquer empresa, como uma loja que vende notebook semi novo, pode receber do governo uma isenção de impostos para valorizar a cultura nacional.

Trata-se de uma redução fiscal que motiva as organizações a fomentar a arte e a investirem em proatividade social. Por meio do marketing cultural, seu negócio vai além dos incentivos financeiros, visto que consegue solidificar a marca na sociedade.

Seus produtos e serviços vão andar lado a lado com os valores sociais, que estão muito além do interesse monetário. Se o seu foco for, por exemplo, a cultura local de uma comunidade, sua empresa se torna socialmente importante.

Isso acontece porque ela se torna responsável por modificar de maneira positiva o aspecto social em que está inserida, uma vez que apoia movimentos artísticos que influenciam para o bem da sociedade.

Conclusão

Muitas estratégias de marketing, como impressão banner, são importantes para fortalecer uma marca. Mas, no caso do marketing cultural, além de trazer mais credibilidade para o negócio, você beneficia a sociedade em que está inserido.

Promover a cultura é papel de toda empresa, independentemente de ser do setor público ou privado. Todos os negócios integram a sociedade, logo, eles precisam fazer algo de valor para as pessoas.

O marketing cultural é a melhor forma de fazer isso, e neste artigo, você entendeu o seu conceito e os benefícios que ele é capaz de trazer, por meio de práticas inteligentes e eficientes.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

loja virtual

Qual a importância de uma loja virtual?

O carro de cada signo: confira os modelos que mais combinam com o zodíaco!