in

SaaS: O que é e por que utilizar?

A tecnologia evoluiu tanto nos últimos anos que já não é possível ignorar o papel que ela tem em nossas vidas, seja pessoal ou profissionalmente. No caso de uma empresa, isso é ainda mais importante, como quando falamos de SaaS.

Infelizmente, porém, alguns empresários e gestores nunca ouviram falar nessa sigla, embora talvez já tenham visto algum programa rodando nessa modalidade. Trata-se da solução de Software as a Service, que tem revolucionado o mundo corporativo.

Ao falar sobre tecnologia tendemos a imaginar maquinários pesados, como os equipamentos que podem fazer parte de uma oficina de funilaria. Então, pensamos logo na Revolução Industrial, na automação mais recente e nas esteiras ou braços mecânicos.

Contudo, uma das grandes revoluções operadas pela tecnologia não está em máquinas ou hardwares (parte física), mas sim nos softwares, que são a parte lógica de todo dispositivo, equivalente aos sistemas operacionais.

Um exemplo de como isso é importante nós vemos no caso da Inteligência Artificial, que já é uma realidade e é eminentemente voltada para os softwares. Um caso clássico é o dos grandes motores de busca como Google, Bing, Yahoo e Ask Brasil.

Quando uma pessoa busca a palavra-chave alinhamento balanceamento e geometria, por exemplo, o que permite o resultado aparecer tão rápido e de modo customizado são os algoritmos. Ou seja, parâmetros executados por Inteligência Artificial.

É exatamente nesse universo que surgem os Software as a Service, como modo de criar programas que atendam demandas customizadas conforme as necessidades específicas de cada empresa, em vez de criar soluções genéricas.

Por isso, neste artigo, trazemos aqui não somente o que são e por que motivo utilizar os SaaS, mas também dicas e conselhos práticos sobre o que torna alguns melhores do que outros.

Além disso, é preciso detalhar os vários benefícios e vantagens que esse tipo de implementação pode trazer a uma empresa, como modo de ajudar os empresários e gestores a projetar cenários futuros bem mais otimistas.

O mais interessante é que hoje esses softwares evoluíram tanto que já podem ajudar qualquer segmento ou nicho de mercado, seja para uma empresa que fabrica bateria estacionária 150 amperes ou para uma loja que vende roupas e calçados.

Então, se você quer entender de uma vez por todas como um Software as a Service pode ajudar o seu negócio, tornando os processos e a rotina muito mais eficientes, basta seguir adiante na leitura.

Por dentro do SaaS

O próprio termo Software as a Service já dá uma dica da natureza dessa solução: quer dizer “programa como serviço”. Ou seja, não se trata de um software qualquer, mas desenvolvido de maneira a facilitar sua aplicação.

Esse diferencial pode parecer apenas um detalhe em um primeiro momento, mas é justamente nele que consiste um ponto fundamental. Por isso, o SaaS também é conhecido como Software sob Demanda, ou baseado na Web.

Isso porque o programa não precisa ser instalado nos computadores ou no servidor da empresa, já que ele roda através de servidores, via Computação na Nuvem.

Assim, uma clínica de ortopedia para animais ou qualquer outro negócio simplesmente não precisa se preocupar com as rotinas envolvidas com a implementação de um programa, que costumam incluir o seguinte:

  • Instalação e atualização;
  • Manutenção e conectividade;
  • Gerenciamento geral;
  • Segurança de dados.

Enfim, há toda uma rotina de gestão envolvida no bom funcionamento de um software empresarial. No caso do SaaS, basta que a empresa acesse a plataforma online e opere com o sistema, ficando tudo o mais a cargo da provedora.

Dando os primeiros passos

Muitas empresas têm medo de operar mudanças e acabam se limitando a modalidades antigas de solução por receio da novidade. Com o SaaS, há vários gatilhos que ajudam a mudar esses paradigmas e abraçar a inovação.

O primeiro ponto fundamental é tomar a decisão no nível da cultura corporativa, ou seja, da filosofia da marca, e não apenas como uma decisão trivial ou rotineira.

Se falamos sobre uma fábrica de conector eletrico rotativo, ela precisa ter um horizonte muito mais amplo em termos de autoimagem. Depois, isso se torna uma medida prática e um modo de colocação no mercado.

Mas, antes, é uma convicção dos sócios e fundadores. Depois disso, é preciso entender muito bem qual o mapa atual da arquitetura do negócio, em termos de processos e procedimentos que são tomados como modo de avançar com a empresa.

Os funcionários são um fator fundamental na hora de tomar essa decisão, pois eles podem mostrar o que na rotina pode ser melhorado por um SaaS. Quanto mais customizado o software for, melhor será seu desempenho.

Por fim, é aconselhável rodar primeiro uma versão piloto, negociando um período de teste com o servidor, pois assim você consegue mensurar os benefícios reais que a ferramenta vai trazer, bem como a integridade da prestadora do serviço.

O papel do upgrade

Além dos vários motivos já salientados acima, é preciso aprofundar essa grande razão para implementar um SaaS: a da facilidade de operar o upgrade da ferramenta.

Ninguém ignora como hoje em dia tudo acontece rápido, de modo que no universo da tecnologia as novidades podem acabar nos atropelando.

Justamente para evitar que isso ocorra com o principal sistema operacional da sua organização, é possível adotar os SaaS como modo de manter-se em dia com os upgrades e as novidades.

Assim, se antes uma agência de projeto energia solar residencial precisava lidar com CDs, pen drives ou downloads de arquivos pesados como modo de atualizar seus programas principais, atualmente, ela resolve isso com poucos cliques.

Lembrando que as atualizações aparecem na tela de trabalho como notificação automática, permitindo que o operador faça as atualizações na hora ou programe para dia e hora em que isso faça mais sentido para ele.

O futuro da infraestrutura

Se a facilidade de atualização é algo essencial, quanto mais a questão da infraestrutura interna, que pode ser completamente repaginada após um SaaS.

De fato, algumas décadas atrás os computadores empresariais ocupavam cômodos inteiros. Sendo que, mais recentemente, mesmo após o surgimento do microcomputador, os servidores continuavam sendo bastante espaçosos.

Mas com a terceirização do próprio software, isso permite que a empresa enxugue drasticamente suas instalações, já que a maioria delas era voltada para o sistema operacional.

Mesmo pequenas empresas, com uma escola automotiva em que as pessoas vão para adicionar categoria a acabam se beneficiando, embora não tivessem infraestrutura em função de softwares complexos.

Afinal, quem nunca teve problemas com um computador travado, ou com a perda de arquivos e de uma tarde toda de trabalho? Com a estabilidade dos SaaS, que têm infraestrutura própria e terceirizada, esse problema acaba.

O poder da mobilidade

Quem já tentou trabalhar no formato antigo de divisão de tarefas remotas, sabe como a mobilidade pode ser algo importante no dia a dia.

Antes, se a empresa quisesse fazer contato com o colaborador que estava distante, precisava ficar mandando e-mails. Hoje, com a Computação na Nuvem, ela pode lidar com tabelas compartilhadas e plataformas inteiras de gestão de trabalho.

Com os SaaS não é diferente, tanto que eles foram os primeiros a permitir esse tipo de compartilhamento de atividades. Assim, o trabalho se torna muito mais dinâmico e não precisa ficar preso a processos arcaicos.

Se uma rede de oficinas que faz conserto de compressor deseja distribuir os trabalhos da semana toda, ela pode fazer isso com poucos cliques, de modo centralizado e automatizado pelo SaaS, que opera em todos os computadores de cada unidade.

Ou ainda, quando pensamos em realidades como o home office e os smartphones, isso tudo se torna ainda mais necessário e até mesmo revolucionário.

Além de poder delegar tarefas e acompanhar em tempo real a produção de colaboradores que operam em casa, os funcionários externos que queiram trabalhar pelo celular ou pelo tablet também poderão acessar o sistema de qualquer ambiente em que estiverem.

A cultura da otimização

Por fim, se é importante falar sobre cultura tecnológica em termos de filosofia da marca, como fizemos acima, é igualmente fundamental abordar sobre o papel da otimização.

Basicamente, com o tamanho da concorrência que encontramos no mercado atual, as empresas que não souberem reduzir custos e diminuir esforços vão acabar ficando para trás.

Afinal, quando não existe uma otimização eficiente e constante não se perde apenas em termos de gastos e orçamento, mas também em termos de qualidade e de tempo de trabalho.

Por isso, com um bom SaaS a otimização entra em cheio na rotina da empresa, ajudando a reduzir custos e tornar as operações e processos muito mais assertivos.

Conclusão

Alguns talvez nunca tenham ouvido falar em Software as a Service, mas já passou da hora dos empresários e gestores entenderem melhor do que se trata.

Além da facilidade de implementar esse recurso, as vantagens que ele traz podem ser indispensáveis dentro de uma empresa.

Com os conceitos imprescindíveis e os conselhos práticos que trouxemos acima, fica ainda mais fácil entender do que se trata, as razões de valer a pena e quais são as boas práticas da área.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Contratação de novos funcionários: Saiba como executar!

O que é IPO?