in

O que é publicidade abusiva?

publicidade abusiva
Loudspeaker and megaphone with lightings on red background realistic vector illustration

É considerada propaganda abusiva toda aquela que possui incitação a violência, exploração do medo e do discernimento reduzido de crianças, desrespeite valores ambientais ou force o consumidor a agir de forma nociva a sua própria saúde ou segurança.

Logo, uma propaganda de cirurgia dentaria estetica deve se atentar a todas as regras para manter dentro da legalidade sua ação.

O mercado e o consumo fazem parte do dia a dia de todas as pessoas. O tempo todo, empresas oferecem formas de apresentar-se para os consumidores, criando estratégias e planejamento de ações de variados tipos de marketing.

Essas estruturas publicitárias, entretanto, precisam seguir uma série de padrões e normas, tanto por questões éticas, quanto por estarem na lei. O registro no CDC (Código de Defesa do Consumidor) deixa bem claro as responsabilidades de cada etapa.

No entanto, algumas ações de publicidade buscam resultados diferentes do que o mercado precisa, e muitas vezes isso acaba sendo muito danoso e prejudicial para a sociedade como um todo.

Por isso, ao oferecer a instalacao de placas de energia solar residencial, é fundamental evitar qualquer tipo de ação de marketing abusiva.

De acordo com o artigo 37, no segundo parágrafo do Código de Defesa do Consumidor, configura quando especificamente uma publicidade deve ser considerada abusiva e deve ser combativa.

Entretanto, o CDC é uma legislação relativamente nova, tendo sua criação e publicação já nos anos 1990. Por conta disso, o mercado na época da mudança sofreu uma grave pressão para deixar as coisas como eram.

Isso partiu de empresários, mas principalmente de profissionais de publicidade e marketing. Uma acao de marketing promocional hoje deve ser pautada nas regras do CDC.

Essas pessoas estavam acostumadas a um modelo de trabalho e, aos poucos, se viram obrigadas a mudar conceitos e paradigmas para se manterem ativos no mercado.

Se você analisar sua rotina do dia a dia, notará a quantidade de informações referentes a marcas buscando influenciar o consumidor de alguma forma a um objetivo final, desde a conversão em vendas até o engajamento maior nesse tipo de ação.

Para saber se está lidando com uma propaganda nova que parece abusiva, é preciso compreender os elementos que destacam esse tipo de atividade, identificando as limitações com relação à propaganda, mesmo na embalagem de madeira para exportacao

Além disso, a lei busca coibir qualquer tipo de situação ilegal, garantindo uma segurança maior para o consumidor e evitando que o mesmo seja lesado de qualquer forma, seja financeiramente ou qualquer outro tipo de ação prejudicial.

As características de uma publicidade abusiva

Embora todas as regras estejam discriminadas dentro do Código de Defesa do Consumidor, entender algumas das bases da publicidade abusiva para identificar o que você precisa evitar a qualquer custo quando falamos de marketing é crucial.

Essas ações são muitas vezes danosas para a empresa e para o consumidor, e por isso são proibidas, ainda que existam marcas que correm riscos para aplicar esse tipo de técnica, até mesmo de fechar as portas ou situações piores.

1 – Discriminação de qualquer tipo

É considerada discriminação toda e qualquer iniciativa que tem como objetivo oferecer um tratamento desigual ou injusto a um indivíduo ou grupo, com base em preconceitos de algum tipo.

Dentre as discriminações, podemos citar:

  • Religiosa;
  • Identidade de gênero;
  • Classe social;
  • Etnicidade.

O mundo é muito diverso, e a diversidade tem cada vez mais sendo adotada pelas empresas. Logo, uma empresa de esquadrias de aluminio pode criar uma série de ações sobre diversidade para conscientizar seu público.

O conceito do diferente fazendo parte do todo é uma das principais bandeiras que muitas companhias engajadas em causas sociais tentam levantar diariamente.

Por conta disso, as propagandas que violam esses direitos e discriminam uma pessoa ou grupo de pessoas acabam representando um retrocesso.

Além disso, essas ações têm potencialidade de se tornar crime perante o código penal, e levando os autores da peça publicitária para multas e até mesmo prisão.

A discriminação não é algo leviano e não deve ser tratado como ferramenta de engajamento por nenhum tipo de ação.

2 – Uso de violência

Ações que incitem a violência também são condenadas pelo CDC. A publicidade violenta é aquela que incita o usuário a realizar algum ato, normalmente através do constrangimento. É uma técnica que também é conhecida como coação.

Embora possa de fato incitar a violência física, esse tipo de ação não é restrito a ela. No mundo atual, muito se fala sobre saúde mental, qualidade de vida e liberdade de expressão.

A publicidade violenta tenta ativamente impedir que estes elementos venham à tona.

Através de técnicas coercitivas, a publicidade realizada com violência tem um impacto muito forte no psicológico do consumidor, forçando-o a fazer atos que ele próprio não faria, o que pode ser muito prejudicial.

Ademais, uma campanha desse tipo não tem filtro.

Não é possível saber qual será a reação de um consumidor afetado por ela, e nem que limites ele chegará para conseguir cumprir o objetivo, tendo a empresa total responsabilidade por tirar o consumidor de seu eixo psicológico.

3 – Explorando o medo

Assim como no caso da propaganda violenta, a exploração do medo busca afetar o psicológico do consumidor para forçá-lo a tomar uma decisão.

Neste caso, entretanto, diferente de incentivá-lo a fazer algo de maneira coercitiva, há apelo para o medo do consumidor. Por isso, sua escola de curso de auxiliar de veterinario e banho e tosa deve evitar esse tipo de ação.

A ameaça e o perigo real do dia a dia normalmente é usado como uma estratégia narrativa para conseguir conquistar um espaço melhor no mercado, abusando desses conceitos para criar uma estrutura baseada no pavor que os consumidores têm de alguns elementos.

Além disso, a publicidade que explora o medo costuma lidar com fobias comuns, despertando gatilhos e forçando pessoas a consumirem o produto por medo do que pode acontecer se eles não comprarem.

Uma loja não precisa de nenhum tipo de estratégia baixa como essa para conseguir vender uma persiana horizontal 50mm.

Dissemos “baixa” porque explora uma inevitabilidade psicológica das pessoas, e ações desse tipo podem e devem ser denunciadas junto aos órgãos responsáveis para que as devidas punições sejam aplicadas.

4 – Publicidade para crianças

A publicidade e propaganda para crianças possui uma série de limitações, em grande parte por conta de ações de publicidade abusiva. Explorar a falta de conhecimento ou da capacidade de discernimento de uma criança é uma técnica condenável.

Diversas empresas aproveitam que as crianças ainda não têm um julgamento completo em suas mentes e utilizam gatilhos abusivos para forçar a ideia de necessidade ou desejo, tentando forçá-la a pedir para seus pais ou responsáveis o item à venda.

Dessa maneira, a publicidade acaba mexendo com a cabeça da criança, que dificilmente teria a mesma vontade se a propaganda fosse realizada de maneira ética e responsável.

É por esse motivo que o Código de Defesa do Consumidor permite que esse tipo de abuso seja combatido.

5 – Desrespeito ao meio ambiente

Em plena era da sustentabilidade, onde as empresas buscam soluções e alternativas que sejam mais amigáveis ao meio ambiente, ir na contramão dessa linha apresenta uma prática muito danosa.

A publicidade que envolva práticas antiéticas e que tenham impacto na natureza e no meio ambiente também são muito condenáveis, sobretudo aquelas que incitam ou incentivam o público a agir de forma desrespeitosa ou sem cautela nesse tipo de ação.

Isso deve ser constantemente condenável, uma vez que o resultado desse modo de propaganda pode render danos severos ao meio ambiente.

6 – Indução a prejuízo de saúde e segurança

Nenhuma propaganda ou campanha de publicidade deve, sob nenhum caso, incentivar qualquer tipo de comportamento ou ação que resulte em prejuízos para a saúde ou segurança dos consumidores.

Essa é uma clara forma de abuso da publicidade, principalmente por lidar com a vida de seus consumidores. Ações como essa devem ser constantemente evitadas e até mesmo combatidas.

Assim, quando você oferece ltcat e laudo de insalubridade para empresas, é importante que sua propaganda esteja de acordo com as regras.

Ações de publicidade abusiva tem um amplo espectro, e cabe às empresas identificar se as ações planejadas estão de acordo com a legislação vigente para evitar qualquer tipo de problema no futuro, principalmente com relação às leis.

Considerações finais

A publicidade abusiva é um formato muito agressivo de fazer propaganda, e por conta disso, existem várias consequências legais de praticar esse tipo de ato, como a pena entre dois e seis anos em regime aberto ou semiaberto. 

Afinal, é importante que os responsáveis por esse tipo de ação respondam legalmente pelas ações.

Dessa maneira, explora-se todos os conceitos e possibilidades dentro do marketing sem sentir-se pressionado ou abusado de nenhuma forma por conta de suas campanhas publicitárias.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

    plano de contingência

    O que é plano de contingência?

    ações promocionais

    O que são ações promocionais?