in

Métricas SEO para atrair leads, entenda como trabalha-las?

A atração de leads pela internet tem a ver com vários fatores, desde a qualidade do conteúdo até a navegabilidade do site. As Métricas SEO reúnem esses pontos e outros mais, para avaliar o desempenho das campanhas e até para posicionar melhor uma página.

As métricas dizem respeito a um conjunto de dados estratégicos que devem ser estudados para proporcionar uma boa experiência a cada visitante.

Afinal, o Google abriga um número infinito de páginas e os usuários não costumam fazer pesquisas aprofundadas.

Dentro desse contexto, a empresa que leva as métricas para SEO em conta na hora de divulgar a consultoria tributária SP sai na frente.

Leia o texto que vem a seguir para conhecer as métricas para SEO e entender como elas funcionam na prática.

Conheça as métricas de SEO

As métricas são todas as informações quantificáveis que trazem insights valiosos para a empresa e as estratégias escolhidas, conforme objetivos diversos.

As estratégias de marketing digital são baseadas em uma série de informações que podem ser captadas através de ferramentas virtuais.

Os tópicos abaixo vão trazer características e formas de aplicação das métricas de SEO, confira.

  1. Visitantes únicos

Os visitantes únicos são aqueles usuários que acessaram o site oficial da empresa fabricante de cobogós pela primeira vez.

Fazer o monitoramento contínuo dessa métrica é importante para identificar se as estratégias de SEO estão surtindo o efeito esperado na atração de potenciais clientes.

Se o site em questão tem índices crescentes de visitantes únicos, mas não mantém outras métricas de relação, quer dizer que tem algo que precisa ser aprimorado.

A atração de leads depende diretamente de um tempo considerável de navegação por parte dos usuários. Então, ter muitos visitantes únicos não é um bom sinal se não há interação e fidelização.

  1. Origem do tráfego

O Google Analytics é a ferramenta de monitoramento de sites mais usada ao redor do mundo.

Por meio dela é possível acompanhar várias métricas, dentre elas a origem do tráfego.

Saber de onde vem cada pessoa que acessa o seu site é fundamental para conhecer o comportamento dos leads e direcionar recursos para os canais e materiais mais promissores.

Entre as principais origens de tráfego, podemos citar:

  • Anúncios pagos;
  • Redes sociais;
  • Menções em sites de terceiros;
  • Resultados orgânicos;
  • Origem direta.

O Google Analytics também disponibiliza quantos visitantes o site conseguiu de acordo com cada canal, a duração da navegação e a taxa de rejeição. Vamos falar mais sobre a taxa de rejeição no próximo tópico.

  1. Taxa de rejeição

Também chamada de bounce rate, é a taxa percentual de visitantes que saem da sua página sem acessar outra página do site ou sem efetuar nenhuma ação.

Essa é uma das métricas que os algoritmos do Google analisam na hora de definir a relevância de cada página nos resultados de busca.

Quanto maior a taxa de rejeição do site de galpões de lona para armazenagem, menor vai ser o ranqueamento dele. Como consequência, os acessos vão cair e a atração de leads também.

  1. Tempo de permanência

Como já destacamos no começo do texto, os leads precisam passar bastante tempo navegando em um site para serem convertidos.

O tempo de permanência do usuário indica que a página analisada tem vários atributos de qualidade.

Essa métrica pode ser destacada melhorando a escaneabilidade do conteúdo textual, que inclui:

  • Usar recursos visuais;
  • Incluir subtítulos;
  • Parágrafos curtos;
  • Listas;
  • Tabelas.

Também é muito importante investir em um web design agradável e intuitivo, para que o site seja fácil de navegar.

Não use publicidade pop-up em excesso. Esse formato pode prejudicar a experiência das pessoas se for empregado com exagero e atrapalhar a visibilidade.

  1. Taxa de cliques

O CTR (do inglês “click through rate”) serve para saber quantas pessoas clicaram em um anúncio ou em um CTA, por exemplo.

Ele pode ser calculado comparando o índice percentual que clicaram no CTA em relação ao número total de visualizações.

Essa é outra informação valiosa para fazer o monitoramento da relevância do projeto de SPDA manutencao na internet.

  1. Páginas por sessão

É pertinente avaliar essa métrica em conjunto com as outras para ter uma visão mais panorâmica do comportamento dos leads.

O número de páginas visitadas em uma mesma sessão pode indicar muitos fatores cruciais.

Nem sempre acessar poucas páginas em uma sessão é um ponto negativo. Pode ser que o usuário tenha encontrado a informação que precisava naquela página.

Do mesmo modo, se as pessoas estão acessando muitas páginas na mesma sessão, é provável que o site esteja com problemas de navegabilidade, mas também pode ser feita de modo a complementar as informações.

A partir do monitoramento dessa métrica é possível entender melhor a taxa de rejeição e a taxa de conversão, por exemplo. Continue lendo para saber mais sobre a taxa de conversão no tópico seguinte.

  1. Taxa de conversão

Essa é uma das principais métricas de todo o marketing digital. Ela indica o número de pessoas que realizaram alguma ação no site da empresa de restauração de fachadas preço, por exemplo

No geral, a ação tem a ver com a informação de algum dado de contato do usuário em troca de algo que a empresa está oferecendo.

Então, uma conversão pode ser motivada por:

  • Assinaturas de newsletter;
  • Downloads de materiais ricos;
  • Inscrições em eventos;
  • Preenchimento de formulários.

Apesar das conversões não serem sinônimos de compras, elas são partes fundamentais para que os leads completem a jornada pelo funil de vendas.

  1. Custo por Clique (CPC)

O Custo por Clique é uma métrica clássica do desenvolvimento de anúncios digitais pelo Google Ads ou pelo Twitter Ads.

Calcular essa métrica é simples. Se você investir 20 reais em uma campanha e conseguir 20 cliques, cada clique saiu por 1 real.

Seguindo essa lógica, quanto mais cliques um anúncio tem, mais barato será o CPC dele. Contudo essa taxa pode ser cobrada de forma inversa, cobrando um valor total referente ao preço estabelecido por cada clique.

Inclusive, independentemente do método de cobrança, os fornecedores de areia de quartzo para filtro devem monitorar a métrica para saber a rentabilidade de cada anúncio. Com isso, é possível pensar em maneiras de reformulá-los quando for preciso.

  1. Velocidade de carregamento

De acordo com as diretrizes de SEO do Google, uma boa velocidade de carregamento é de até 20 segundos.

Esse é um dado extremamente importante. Opções de consumo não faltam, então, quanto mais rápido a sua página carrega, mais leads você vai conseguir, pois a velocidade é um fator muito importante para os usuários..

Quando a velocidade de carregamento é muito alta, as empresas perdem muitas oportunidades de negócios. Isso pode ser evitado investimento em soluções de otimização para o site.

Reúna-se com um web designer para discutir métodos para melhorar o carregamento. Há várias formas de fazer isso e voltar a ter relevância com conteúdos sobre stopper PDV.

  1. Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI é o cálculo ideal para verificar o retorno financeiro de cada estratégia de marketing digital que foi aplicada.

Basta subtrair o custo total da campanha do valor da receita gerada por ela, dividir o valor resultante pelo custo total e multiplicar por 100.

Se o ROI for positivo, quer dizer que a estratégia foi lucrativa. Se for negativo, o retorno foi menor do que o valor investido.

  1. Tráfego orgânico

Apesar de existirem muitas opções para impulsionar conteúdo, conquistar tráfego orgânico continua sendo essencial.

O tráfego orgânico, por definição, é a quantidade de visitantes que chegou até o seu site por meio de uma pesquisa nos motores de busca.

Ou seja, indica quantas pessoas tomaram conhecimento de determinada empresa sem acessar mídias pagas, por meio de seus conteúdos, por exemplo.

Conseguir tráfego orgânico está diretamente relacionado ao ranqueamento do seu conteúdo nos resultados de busca. Você também pode monitorar essa métrica pelo Google Analytics.

  1. Classificação de palavras-chaves

O algoritmo do Google analisa as palavras-chaves usadas em um post, como por exemplo sobre, pizzaria sp, para poder indexá-lo de forma adequada.

É preciso que você acompanhe quais são os termos que o algoritmo está classificando automaticamente.

Assim, dá para identificar com segurança as palavras que estão rendendo mais acessos para o site.

Essa informação traz mais assertividade para as estratégias de SEO e, como consequência, resultados mais expressivos.

É possível conferir as palavras-chaves que o seu site está classificando pelo Google Search Console.

Considerações finais

Como você pode perceber, existe uma grande variedade de métricas de SEO. Para esse texto, nós focamos nas mais importantes.

Salientamos que essas informações devem ser devidamente contextualizadas para serem analisadas com qualidade e acompanhadas de forma mais adequada para alcançar os objetivos traçados..

Em outras palavras, é preciso relacionar as métricas entre si para ter insights aprofundados para os negócios.

Por exemplo: uma taxa de rejeição alta vai ter um impacto negativo na taxa de conversão.

Uma solução nesse sentido tem de levar em conta as duas métricas para ser realmente eficaz, identificando os aspectos que podem ser otimizados para diminuir essa desistência.

Pensando nisso, é importante escolher previamente as métricas que serão focadas pela equipe de marketing para guiar a atuação dela.

Dessa forma as estratégias de divulgação virtual da sua empresa vão ganhar um novo nível de sofisticação e sucesso.

Isso vai ter um impacto especial em todas as esferas do negócio e, com isso, todos ganham: a marca e os consumidores.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Twitter Ads: como investir no seu negócio?

Como o WhatsApp pode te ajudar a vender mais carros