in

Guia da saúde íntima feminina: tudo para seu bem-estar

Veja dicas e cuidados para a higiene da sua vagina e saiba quais são os hábitos que você deve evitar.

Algumas mulheres ainda não falam muito sobre sua saúde íntima, mas a verdade é que deveriam. O motivo é que aquelas que pesquisam sobre o assunto e trocam experiências têm mais chances de ter uma saúde íntima melhor. 

Informar-se é fundamental porque hábitos simples, como uma boa higiene, fazem toda a diferença para a saúde vaginal. O que a gente veste ou produtos que a gente usa também. A calcinha menstrual, por exemplo, é uma opção mais recomendada do que os absorventes convencionais, pois deixa a área respirar.

Nossas partes íntimas são locais úmidos e, por isso, propícios para a proliferação de microrganismos, como bactérias e fungos, que podem causar ardências, corrimentos, odores e até doenças mais graves, como algumas infecções. Para te ajudar a ficar livre desses incômodos, fizemos uma lista com dicas valiosas.

Mantenha uma alimentação saudável

Essa é a dica número um em qualquer lista sobre saúde, porque ela é mesmo importante. Ter uma alimentação balanceada ajuda todo o nosso corpo a funcionar bem, além de aumentar a nossa imunidade.

Alguns alimentos são indicados especificamente para cuidar da saúde da vagina, como os probióticos, que ajudam a prevenir algumas doenças e a equilibrar o pH. Já as comidas com alto índice glicêmico, como os carboidratos, não devem ser consumidas em excesso porque podem alterar a microbiota vaginal.

Faça uma boa higiene, mas não exagere

É muito importante lavar bem a vagina pelo menos uma vez ao dia para eliminar resíduos que se acumulam, como suor, sangue menstrual ou respingos de urina. No entanto, você também precisa se certificar de que não vai alterar a flora vaginal e as defesas naturais da vagina.

As duchas vaginais devem ser evitadas porque podem alterar o pH da região, deixando-a mais suscetível a infecções. O recomendado é lavar apenas a parte externa, com água. Os sabonetes íntimos não são necessários, mas podem ser utilizados, desde que tenham fórmulas testadas, que não vão agredir sua vagina.

Urine e lave a região após o sexo

Depois do contato sexual a higiene é ainda mais importante. Uma dica é tentar urinar para evitar o surgimento de infecções e, logo depois, o recomendado é lavar a região com água abundante. O uso de preservativo também ajuda a manter a saúde vaginal em dia.

Escolha bem suas roupas íntimas

Algumas roupas íntimas, como as feitas de tecidos sintéticos, dificultam a transpiração da pele, o que deixa a região úmida e não é bom. Por isso, o ideal é usar calcinhas de algodão ou de algum tecido antibacteriano. 

Também é importante cuidar da higiene dessas peças, trocando pelo menos duas vezes ao dia, secando-as e armazenando-as em local seco.

Durma sem calcinha

Dormir sem calcinha ou evitar usar a peça quando está em casa também é uma boa ideia, pois deixa a região a respirar, o que é muito bem-vindo. A recomendação é ainda mais importante para quem sofre com candidíase ou outras irritações com alguma frequência.

Esqueça os absorventes tradicionais

No período menstrual é ainda mais importante reforçar a higiene e evitar a umidade. Nesse quesito, os absorventes tradicionais são péssimos, pois costumam ser feitos de plástico e outros materiais sintéticos. 

Experimente um coletor menstrual, absorvente de pano ou calcinha menstrual, opções mais confortáveis, sustentáveis e saudáveis.

Cuidado com a depilação

Os pêlos existem na região da vagina por um motivo: eles ajudam a proteger essa área tão sensível. Isso não quer dizer que a depilação seja proibida, mas ela não deve ser excessiva ou muito frequente, pois o contato com a cera ou lâmina de barbear podem irritar a região. Raspar tudo, nem pensar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

produção de video

Como desenvolver um boa produção de vídeo?

Cravos no rosto? Saiba como tratá-los sem machucar a pele