in

Gatilhos mentais: Como trabalhar este recurso no marketing?

gatilhos

Os gatilhos mentais são estímulos essenciais em praticamente todo tipo de estratégia de vendas, tendo uma influência quase que imediata no consumidor e no seu desejo de compra.

Além de ser um quesito essencial neste sentido, um gatilho mental é capaz de trazer uma reflexão a ser feita, algo que vai além da compra de um produto, como um relógio comparador milesimal, entrando em uma esfera relacionada à própria vivência.

Isso mostra que os gatilhos, quase sempre encontrados em frases impactantes e comunicações de modo geral, podem ter uma excelente funcionalidade na relação de uma marca e seu consumidor, muitas vezes contribuindo para fidelizar um consumidor.

No entanto, o ideal é entender como trabalhar esse ponto da melhor maneira possível, compreendendo as prioridades da sua empresa e escolhendo as chaves que ativam o gatilho.

Neste artigo, entenda um pouco mais sobre o que são os gatilhos mentais, de que forma eles podem ser trabalhados e quais são aqueles que melhor são representados dentro do marketing, por empresas de venda de agitador industrial e tantas outras. Confira!

O que são gatilhos mentais?

Os gatilhos mentais são maneiras que nosso cérebro procura para agilizar escolhas, por meio de pontos que logo são entendidos, processados e a partir dessa sequência geram direcionamentos quase que automáticos, tal como beber água e piscar os olhos.

Esses gatilhos podem ser vistos a todo o instante no contexto de nossas rotinas, a partir de vivências, experiências, troca de ideias, conversas, interações e comunicações.

Por exemplo, você pode ser impactado com uma pedra no caminho da ida a uma empresa de manutenção predial, e rapidamente pensar em tirar ela daquele local.

Você pressupõe isso a partir da experiência que teve, mas logo pensa logicamente e entende que se ela continuar naquele lugar outras pessoas podem cair, incluindo você.

Esse é um exemplo básico de gatilho mental, mais envolvido com questões que estão inseridas em nossa rotina. 

O mais comum é vermos essa utilização com bastante frequência em uma comunicação de uma empresa, principalmente para vender algo para um cliente.

Em meio ao marketing, por exemplo, são utilizados gatilhos mentais para promover uma conexão entre um negócio de venda de copiadora ou seu produto com o cliente.

Por exemplo, em uma publicidade feita pela companhia, é possível estabelecer um contato, fazendo com que aquele consumidor possa ter algum tipo de reação desejada pela companhia, e tudo isso acontece a partir do trabalho com os gatilhos certos.

Assim, em um anúncio na internet, um estabelecimento pode trabalhar com frases e comunicações que remetem a uma exclusividade a clientes antigos, fazendo com que aqueles que se encaixam nesse enquadramento procurem a promoção.

Isso acontece por meio de palavras, frases e até mesmo uma delimitação visual que impulsiona a urgência, entrando, dessa forma, em contato com gatilhos que fortalecem uma ação a ser cumprida por aquele cliente de uma firma de limpeza predial.

Os principais gatilhos utilizados nas vendas

Os gatilhos que podem ser utilizados em campanhas de marketing, sobretudo em meio a estratégias idealizadas pelas empresas podem ser dos mais variados, sempre entrando em contato com aquilo que é importante para a marca e que deve ser feito pelo cliente.

A seguir, vamos mostrar cinco deles, os mais vistos dentro do mercado e que podem fazer sentido para as ações e planos para qualquer tipo de negócio.

1 – Escassez

A escassez, como o próprio nome sugere, diz respeito a uma possível falta que vai acontecer em muito pouco tempo, indicando de maneira indireta ou direta que o cliente deve entender esse aviso como um ultimato para ter um tipo de ação.

Por exemplo, se uma companhia que oferece serviços de limpeza de estofados está fechando as vendas de um novo método de higienização, mas com só algumas unidades, pode ser que nem todo mundo vai poder adquirir esse produto. 

De certa forma, isso causa uma sensação de que aquela venda é considerada escassa, e que o ideal é que você adquira imediatamente, senão vai ficar sem. 

Dependendo da maneira como a empresa utiliza e como ocorre a compreensão do público, essa estratégia pode rapidamente levantar uma ação de compras.

2 – Reciprocidade

A reciprocidade, como o próprio nome sugere, diz respeito ao modo como um retorno acontece logo depois que uma ação é realizada. Se você ajudou sua amiga e, em seguida, ela te ajudou, podemos dizer que nessa relação houve reciprocidade.

Em relação aos gatilhos mentais, sobretudo aqueles utilizados pelas marcas, existe uma consideração a ser criada com o consumidor quando a empresa faz algo para ele.

Por exemplo, uma marca de roupas oferece uma condição exclusiva para que o seu cliente consiga um ingresso de um desfile concorrido, fazendo isso totalmente de graça.

Ainda que a empresa não cobre nada depois, é possível que o cliente considere aquele efeito como importante, e com isso considere fazer alguma compra ou ajudar a empresa em uma visibilidade, por exemplo, nas redes sociais, contribuindo com engajamento.

3 – Novidade

A novidade remete a tudo o que é inédito, que não estava naquele lugar mas agora faz parte. Em relação às empresas e ao marketing utilizado por elas, a novidade pode ser essencial para provocar uma animação, mais ainda para despertar a curiosidade.

Seguindo no mesmo exemplo da marca de roupas, que vimos no tópico acima, a novidade pode aparecer como uma postagem em uma rede social a respeito de uma importante colaboração que a marca vai ter com uma personalidade da internet.

Essa é uma informação nova, que provavelmente vai gerar uma movimentação e, com isso, vai atrair aquele consumidor para que ele considere uma compra.

Utilizar esse recurso em meio a lançamentos, e até em parcerias, pode contribuir com a popularidade de algo, remetendo inclusive à escassez.

4 – Exclusividade

A exclusividade é de longe um dos gatilhos que melhor trazem resultados para as empresas, evidenciando muitas das vezes a fidelização que existe com os clientes.

A partir desse gatilho, um indivíduo entra em contato com uma condição que é praticamente inacessível a todos, e de certa forma provoca um encantamento, suficiente para fazer com que o consumidor de uma produtos de higiene procure esse espaço.

Se um anúncio diz que o lançamento de uma nova linha desses produtos vai ser lançada com exclusividade em uma grande loja de departamentos, o gatilho mental neste sentido leva a pessoa a ir até aquele lugar e procurar por esse item em específico.

5 – Prova social

A prova social talvez seja a mais antiga forma de gatilho, principalmente no contexto do marketing digital. 

De maneira resumida, essa condição remete a um interesse em algo que uma marca oferece a partir da experiência de outras pessoas por meio de depoimentos.

Quando vemos uma pessoa real falar sobre uma compra que fez ou um investimento em um produto, certamente existe a prova de que vale a pena testar e comprar.

Isso também é ainda mais forte quando os indivíduos que participam dessa ocasião são famosos, ou tem uma relevância na sociedade, como o caso de atores, celebridades, especialistas e até mesmo nossos amigos e familiares.

Primeiros passos para investir nessa técnica

O primeiro ponto que pode ajudar a sua empresa ou até mesmo a sua marca pessoal a começar a utilizar os gatilhos é entender para qual propósito ele deverá ser utilizado. Portanto, pondere:

É o lançamento de um novo produto? Da sua marca? Uma promoção? Um argumento de uma campanha? O reconhecimento de opiniões sobre a mudança visual da empresa?

Tudo isso vai fazer parte da constituição de uma comunicação utilizando gatilhos mentais, logo, entender de que forma você deseja aqueles resultados, vai fazer toda a diferença.

Outra questão importante é saber como colocar esses gatilhos nas campanhas do seu negócio, lembrando que quanto mais pejorativo, menor será a chance de ter resultados.

O ideal é saber utilizar os gatilhos de modo natural, pensando sempre em combinações visuais e os canais onde elas acontecem em uma gráfica de impressão de livros, como:

  • Redes sociais;
  • Blogs;
  • Sites;
  • Anúncios.

A estratégia de marketing que utiliza gatilhos mentais também deve se preocupar com a condição de que, quanto mais determinado foi o público-alvo, melhores serão os resultados que a empresa vai ter, fazendo então com que a ação funcione.

Considerações finais 

Os gatilhos mentais são conhecidos como pontos essenciais nas estratégias de marketing, bem como interações de uma marca entre um cliente, induzindo este a ter algum tipo de atitude.

A utilização desses gatilhos, bem como o tipo e o local onde eles são oferecidos, fazem total diferença para os resultados que devem ser alcançados pela empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

coordenação

Coordenação de equipes: Como realizar este recurso?

UX

UX design: Como trabalhar este recurso?