in

Cravos no rosto? Saiba como tratá-los sem machucar a pele

Se você sofre desse problema e busca modos de tratar a sua pele sem agredi-la, confira algumas dicas!

A pele é o maior órgão do corpo e vem ganhando mais atenção nos últimos anos a partir da expansão do mercado de skincare. Especialmente no Brasil, cresceu o número de produtos disponíveis para quem busca combater problemas como manchas e acne.

Os cravos são um problema bastante comum especialmente entre adolescentes (mas não só nesse grupo) e atingem regiões sensíveis, como rosto, costas e ombros, podendo afetar negativamente a autoestima das pessoas.

Se você sofre com esse problema e busca os melhores dermocosméticos para te ajudar a eliminar os cravos, confira algumas dicas de como realizar o tratamento sem machucar a pele.

Origens

Os cravos são originados por um processo inflamatório que afeta as glândulas sebáceas e os folículos pilosebáceos. Essas glândulas são responsáveis por produzir o sebo, secreção que tem função de lubrificar a pele e o pelo. 

Em determinadas situações, as células da pele no folículo piloso podem produzir muita queratina, o que acaba causando a obstrução do orifício folicular. Isso provoca o acúmulo que origina os cravos. Se há um intenso desenvolvimento de bactérias no interior do folículo, ocorre a inflamação e o acúmulo de pus, o que provoca o surgimento das espinhas.

O senso comum costuma associar cravos à adolescência devido à intensa produção de hormônios sexuais durante esse período da vida. Esses hormônios são responsáveis por alterar as características da pele e afetar as glândulas sebáceas, que passam a produzir uma secreção mais intensa. Em pessoas com pele oleosa ou mista, os cravos costumam ser mais comuns no queixo e no nariz.

Antes de escolher um tratamento ou produto, é fundamental procurar um dermatologista para verificar a concentração do produto e a frequência com que o tratamento deve ser realizado. Caso contrário, os procedimentos podem não ter o efeito desejado (e até causar mais danos para a pele).

Tratamentos

O desenvolvimento tecnológico propiciou a criação de vários produtos para combater os cravos. Um deles é o ácido mandélico, um tipo de alfa hidroxiácido derivado do extrato de amêndoas amargas. 

Além de ser menos irritativo para a pele em comparação a outras substâncias, esse ácido produz efeitos que surgem mais rapidamente e são mais duradouros, podendo ser usado em todas as estações do ano (inclusive no verão, já que ajuda a reverter a deterioração do colágeno provocada pela radiação solar).

O ácido mandélico também ajuda a tratar o melasma (manchas na pele) e reduz a sua ocorrência em até 50% após o primeiro mês de tratamento. Isso ocorre porque essa substância inibe a síntese de melanina.

Outro tratamento possível é realizar uma boa limpeza de pele em uma clínica especializada e com profissionais qualificados, além da extração química, que deve ser feita a partir de produtos com ativos específicos, como os queratolíticos.

É essencial lembrar que uma pessoa com cravos nunca deve manipular essas lesões que surgem na pele. Espremer cravos e espinhas pode deixar cicatrizes permanentes e até provocar infecções e inflamações.

Prevenção

Algumas medidas básicas podem ajudar a reduzir as chances de aparição de cravos. Uma delas é tomar cuidado com o estresse emocional, que pode piorar o surgimento de cravos.

Outro jeito de prevenir esse aparecimento é realizar a limpeza do rosto duas vezes ao dia. A primeira logo após acordar, para remover restos de células que permaneceram depositadas sobre o travesseiro e edredon, e a segunda logo antes de dormir, para limpar as partículas de poluição que se acumularam sobre a pele durante o dia (como fuligem e poeira).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

Guia da saúde íntima feminina: tudo para seu bem-estar

Estrutura do imóvel: saiba o que observar antes de comprar