in

Como o setor financeiro impacta nas outras áreas da sua empresa

O setor financeiro é uma das áreas mais importantes de uma empresa, pois ele é responsável pela estabilidade da companhia, pelo desenvolvimento da marca e pela viabilização de todos os processos internos. 

Assim, uma gestão inadequada impacta os demais setores, podendo levar o negócio até mesmo à falência.

Isso porque, a falta de planejamento, os erros humanos ou a análise inadequada quanto ao fechamento positivo do caixa, são capazes de provocar limitações importantes na produção de novas demandas e causar problemas, como:

  • Dificuldade na obtenção de crédito;
  • Falhas na administração do fluxo de caixa;
  • Problemas com a execução adequada dos cortes de despesas;
  • Desorganização entre as finanças corporativas e as contas dos sócios;
  • Falta de autonomia no controle financeiro.

Por isso, o investimento no treinamento adequado dos colaboradores – por meio de um curso gestão de startups – ou a contratação de um profissional qualificado, pode fazer toda a diferença para o sucesso de uma empresa e a consolidação da marca.

Importância de uma gestão financeira bem estruturada

A gestão financeira tem como objetivo principal o controle das finanças corporativas, a efetuação da máxima economia durante os processos e a obtenção de um crescente lucro líquido.

Por isso, um bom planejamento e administração permitem uma percepção mais exata quanto à realidade da empresa e as necessidades de atuação nos problemas.

Assim, a aposta no melhor curso de gestão financeira pode fazer com que os gerentes ou os sócios, sejam mais capacitados para remanejar os recursos monetários, analisar a concessão e recebimento de créditos e controlar as contas e impostos.

Além disso, esses profissionais também são responsáveis por uma boa coordenação de estoque, o monitoramento dos ciclos financeiros e operacionais, a adequação dos preços de vendas, o financiamento do capital de giro, entre outros.

Quando feitas de forma adequada, essas ações são capazes de ser integradas à gestão de pessoas a distancia, melhorando a eficiência dos colaboradores e promovendo um crescimento ainda mais relevante para a empresa.

Como o setor econômico pode afetar as outras áreas do negócio

Em meio a tantos processos e ações administrativas de grande importância, os erros e a falta de experiência na gestao financeira startup, pode resultar na ausência das análises de desempenho ou na administração incorreta do capital de giro.

Essas falhas administrativas, por menores que pareçam, acabam impactando nas mais diversas áreas do negócio, como:

  1. Atraso nos pagamentos

A administração financeira de uma instituição requer muito mais do que o acompanhamento do extrato, ela exige uma análise detalhada de todas as informações relativas à entrada e à saída de qualquer montante.

Assim é possível controlar os recursos obtidos com a produção ou prestação de serviços, garantindo o pagamento adequado de todas as despesas, incluindo, o pagamento dos funcionários, fornecedores e locatário do escritório.

  1. Diminuição da produtividade

O atraso nos pagamentos ou os problemas que impedem a compra de matéria prima, obviamente, repercutem de forma direta na produtividade dos colaboradores e formam gargalos importantes no processo organizacional.

Além disso, a negligência no gerenciamento de estoque pode resultar em um efeito em cadeia nos problemas financeiros. Pois, isso gera um aumento no custo de armazenagem, possibilita a perda de mercadorias e ainda prejudica todo o capital de giro disponível.

  1. Comprometimento das atividades de marketing

As ações de marketing são necessárias para muito mais do que apenas a construção da imagem da marca. 

Ela é fundamental para o aumento na captação de prospects e de novos leads, para a construção do relacionamento com o consumidor e para a realização de novas vendas.

Assim, a administração empresarial afeta diretamente a disponibilidade orçamental para a realização de um projeto publicitário e para a execução das ações necessárias de marketing. 

Em consequência, o número de vendas cai ainda mais, causando impactos ainda maiores em todo o setor financeiro.

  1. Dificuldade com a tomada de decisões

O processo financeiro de desenvolvimento e gestão de startups é fundamental para a tomada de decisões em todos os setores da operação. Por isso, os indicadores de performance devem ser atualizados e otimizados com frequência.

Caso isso não seja feito corretamente, os gestores passam a ter mais dificuldades com a identificação de falhas na operação e, portanto, com a capacidade de avaliar a melhor maneira de gerar mais lucratividade.  

O curso de gestão financeira ead pode ser uma boa forma de ter acesso às ferramentas necessárias para efetuar o controle de cada um dos investimentos e aprender sobre como agir para melhorar as ações, evitando a ocorrência de erros e problemas internos.

Como garantir uma boa gestão das finanças organizacionais

O desenvolvimento de uma boa gestão financeira requer o domínio de diversas estratégias que permitirão o controle das operações e a diminuição dos riscos. 

No entanto, a aplicabilidade dessas ações pode variar de acordo com as especificidades de cada empreendimento.

Por isso, o primeiro passo sempre deve ser o aprimoramento dos cargos de gerência do departamento financeiro. 

Em seguida, é preciso focar no treinamento dos demais funcionários responsáveis pela administração, na introdução de ferramentas digitais que possibilitem mais precisão nas ações e, por fim, no estímulo do comprometimento de todos os colaboradores.

Assim, algumas das metodologias mais utilizadas pelas empresas são:

  1. Planejamento

No curso de empreendedorismo ead é possível perceber que o planejamento financeiro é tão fundamental para o funcionamento e a prosperidade de um negócio que, comumente, esses dois processos são elaborados em conjunto.

Nesse projeto os gestores precisam definir os objetivos e as metas a serem alcançadas. Sendo que os objetivos servirão de norte para todas as ações do setor financeiro e podem ser constituídos por:

  • Redução de custos operacionais;
  • Organização das finanças;
  • Controle de gastos;
  • Aumento da receita;
  • Quitação das dívidas, entre outros.

Mas, é claro que esses objetivos podem – e devem – mudar com o tempo e com as necessidades imediatas da empresa.

Já as metas individuais auxiliam na criação de estratégias que ajudam a instituição a alcançar os propósitos maiores, ou seja, o acompanhamento dos custos de cada setor da empresa e a análise quanto à possibilidade do corte de algumas despesas.

E por fim, deve-se ser instaurado um mecanismo que permita a mensuração e o acompanhamento dos resultados obtidos por cada uma das ações adotadas. 

Assim, é possível certificar a efetividade dessas metodologias ou ainda desenvolver novas estratégias que sejam mais qualificadas.

  1. Orçamento

O orçamento é uma das ações necessárias para a realização do planejamento financeiro, pois esse é um documento que deve ter o registro sobre todas as despesas e receitas da empresa. Esses dados podem ser coletados mensalmente, semestralmente ou anualmente.

O intuito dessa estratégia é conseguir analisar a real situação econômica do empreendimento e encontrar todos os pontos que precisam ser melhorados. Só assim, a criação de objetivos e metas poderão ser desenvolvidos.

Deste modo, é fundamental que os gestores façam um diagnóstico corporativo baseado nas análises da documentação atual. 

O mais recomendado é incluir os dados da média de vendas, lucro médio alcançado, gastos, tributações e oscilações de lucros, dos últimos três anos.

Esse tipo de estudo pode ser feito por um contador profissional, mas dependendo do tamanho do negócio, o próprio dono ou investidor pode fazê-lo com a ajuda de um software especializado ou por meio de planilhas orçamentárias.

  1. Utilização de softwares de gestão

Como dito anteriormente, empresas de diferentes tamanhos podem desfrutar dos benefícios oferecidos pelos programas tecnológicos que permitem a construção de um orçamento completo.

No entanto, esses softwares podem auxiliar na centralização das informações de toda a empresa, na organização dos documentos produzidos, na redução de erros, no aumento da produtividade geral dos funcionários e no crescimento das vendas.

Os sistemas de gestão automatizam tarefas menos importantes e permitem que os funcionários destinem sua atenção a tarefas mais relevantes. 

Tais como o acesso móvel aos dados corporativos, que facilita a gestão de estoque e ainda produz relatórios automáticos sobre o desempenho de cada uma das sessões.  

  1. Treinamento adequado

É de fundamental importância que a empresa invista no treinamento dos funcionários – ou dependendo de quanto tempo dura a faculdade de gestão de recursos humanos, na contratação de pessoas já capacitadas.

Isso porque essas pessoas precisam estar em constante análise dos dados e do planejamento, para alterar e intervir sempre que algo começar a desandar na companhia. 

Dessa maneira, os resultados obtidos pela empresa irão depender completamente da qualidade das estratégias aplicadas e da atuação efetiva de cada uma delas. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

comunicação

Comunicação eficaz entre empresa e consumidor: Como desenvolver?

Enfim, a independência: confira os itens essenciais para morar só