in

Black Friday: O que você precisa para economizar e não cair em golpes?

black friday

A Black Friday é um dos aguardados períodos de desconto e liquidação, marcados no calendário comercial como uma chance, para o consumidor, de adquirir itens pouco acessíveis no resto do ano, e para os produtores, de aumentar seu fluxo de vendas. 

Marcando o início da temporada mais quente no hemisfério sul e o intervalo entre dois grandes feriados, o Dia dos Pais, em agosto, e o Dia das Crianças, em novembro, a Black Friday acontece entre a primeira e a segunda semana do mês de setembro. 

O mês de setembro é considerado um período de queima de estoque para o varejo, especialmente nos setores que trabalham com coleções por estação do ano. O período representa o final das tendências outono-inverno e o início do primavera-verão. 

Portanto, muitas lojas estão trocando seus estoques nesta época, estabelecendo liquidações com uma etiqueta de validade personalizada que auxiliem a vender as peças que sobraram da temporada passada e preços que podem chegar entre 5% a 50%.

Este é também um período valioso para aqueles que aplicam golpes financeiros em plataformas online e outros dispositivos, como a clonagem de cartões, roubo de dados através de estratégias de phishing e fraudes de entrega. 

Por isso, é importante que o consumidor esteja atento a cada uma das ofertas que entra em contato, munindo-se de informações confiáveis sobre a empresa, o produto, formas de pagamento e comparando com as concorrentes daquele setor. 

Este artigo apresentará para o leitor formas de economizar durante as compras da Black Friday, métodos de análise de preços de maneira segura e informações sobre os principais golpes, problemas e armadilhas mais comuns para o consumidor.

Economizando na Black Friday

A Black Friday é marcada por numerosas ofertas online e offline, como equipamentos para revelar fotos polaroid. O contato com descontos pode estimular o consumidor a gastar mais, acreditando que está economizando. 

Para assegurar que suas decisões de compra são acertadas, é importante reconhecer a aplicação de determinadas técnicas da psicologia dos preços, tais como: 

  • Apresentar números quebrados ao invés de inteiros;
  • Elevar o valor de um produto semanas antes da “promoção”; 
  • Exibir o desconto em porcentagem ao invés de valores totais; 
  • Demonstrar o produto junto a um preço âncora. 

Cada uma destas estratégias são utilizadas para fazer com que o consumidor pense que o desconto é maior. A maneira mais segura de prevenir-se destes truques da mente é construir um planejamento detalhado sobre o que será comprado nesta época. 

1 – Pesquise com antecedência

Realizar uma pesquisa detalhada sobre a mercadoria que deseja adquirir é um modo de mensurar o valor real do produto, visualizando, com maior nitidez, a economia real de uma promoção. 

A busca por aparelhos eletrônicos está entre as mais assíduas durante períodos de liquidação como a Black Friday. A escolha entre um computador usado e novo passa pela pesquisa de suas especificações técnicas e procedência do vendedor. 

Criar um planejamento detalhado sobre o que será adquirido na semana de promoções consiste na busca antecipada por todos os produtos da lista, a análise de suas variações de preço e como eles se relacionam com o valor real do item. 

A criação de uma lista antes do período de vendas auxilia o processo decisório como um sistema de segurança para casas. O cérebro está mais disposto a pesar as necessidades e alternativas à compra quando não está exposto ao frenesi de uma liquidação. 

A pesquisa antecipada não deve deter-se nos produtos, incluindo no diagnóstico às lojas e fabricantes do setor, comparando não apenas os preços como a reputação, a estrutura de entrega, a interface de seus canais de atendimento e a natureza das reclamações. 

Especialmente para grandes fornecedores, é quase inevitável encontrar uma queixa em ambientes online. Por isso, o consumidor deve observar se essas reclamações seguem um padrão, como lentidão na entrega. 

2 – Crie uma lista de links confiáveis

Grande parte das promoções em períodos de liquidação, como a Black Friday, acontecem em cenário online. Uma forma de proteger-se de fraudes, assegurar a qualidade do atendimento e evitar ofertas ruins é criar uma lista de links confiáveis. 

Esses links são endereços web para os sites e fornecedores que são de confiança para o consumidor, após uma análise que avalia a qualidade de promoções anteriores e aspectos do atendimento como suporte e logística de crachá personalizado

Encontrar um fornecedor que possui um bom histórico de promoções é decisivo para detectar as melhores oportunidades da Black Friday. Nesta análise, é importante examinar as táticas de psicologia dos preços citadas nos tópicos anteriores. 

Conhecer a empresa com a qual faz negócio facilita a identificação de estratégias como preço âncora; a marca arranja seu catálogo de modo a exibir dois produtos aparentemente idênticos, com preços muito distintos. 

A mercadoria que servirá como preço âncora deve ser mais cara que o produto a ser favorecido por este tipo de campanha. O valor mais alto é justificado por melhores especificações, qualidade e durabilidade. 

O produto mais barato será visto como uma vantagem pelo consumidor, que estará mais disposto a comprá-lo. No cenário de promoções como a Black Friday, as empresas podem exibir um produto com desconto de 10% junto a um item sem desconto. 

Em uma fachada de loja, diversas táticas de atração são implementadas. Quando o consumidor reconhece a marca, ele é mais propício a reconhecer as modificações inseridas pela mesma. 

3 – Observe formas de pagamento

As formas de pagamento disponíveis para um site são outro critério a ser considerado no planejamento de uma compra na Black Friday. As principais plataformas comerciais online permitem o pagamento por cartão de crédito, boleto bancário e carteiras digitais como por exemplo esta loja de roupas modeladoras

Para cada uma destas formas de pagamento, os aspectos envolvidos na operação podem gerar impactos distintos na decisão de compra em termos de valores despendidos e segurança de dados para serviços de comunicação visual

Os cartões de crédito, em sua maioria, permitem o cadastro permanente em uma plataforma de venda, viabilizando qualquer operação sem que seja necessário reinserir as informações do dispositivo. Isso torna a compra automática. 

Ter um mecanismo de pagamento automático à disposição confere comodidade e rapidez às operações de venda, dispensando o consumidor da consulta constante a códigos e senhas para cadastro. 

No entanto, o efeito psicológico de um pagamento automático é a ausência da sensação de dinheiro despendido, o tipo de sentimento despertado ao conferir o extrato de uma conta bancária ou a visualização do dinheiro físico saindo da carteira. 

Esse efeito é potencializado pela maneira como o cartão de crédito funciona, com a quitação da fatura em um intervalo máximo de um mês.  

Os pagamentos em boleto bancário, além de não exigir a vinculação de um cartão ou conta bancária, reduzem os riscos de vazamento de dados. Os boletos são uma opção viável para pessoas físicas e jurídicas na compra de camisa para empresa personalizada

As carteiras digitais, além de controlar o limite de gastos através da alocação prévia de recursos, fornecem a mesma comodidade dos cartões de crédito. 

Prevenção contra golpes na Black Friday

Para salvaguardar seus dados pessoais no momento da compra na Black Friday, além de assegurar a procedência do produto e da entrega, o consumidor deve estar atento aos principais golpes e armadilhas orquestradas nestes eventos. 

Phishing e malwares

Entre os mais antigos meios de roubo de informações e aplicação de golpes, a infecção de uma máquina, seja ela desktop ou mobile, através de estratégias de engenharia social como phishing são ainda as mais comuns no comércio online. 

Consistem no envio de links e códigos falsos para acesso em sites que imitam o design de canais oficiais de bancos e lojas virtuais, enganando o cliente a ceder senhas de conta bancária, cartões e até transferências em dinheiro. 

O modo mais tradicional de golpe desta modalidade é a instalação indevida de um malware embutido em um software ou aplicativo baixado pela pessoa, com o objetivo de roubar dados. O consumidor, para se proteger, deve instalar apenas softwares verificados. 

Ademais, o consumidor deve observar as circunstâncias de envio do link e a aparência desta URL. Caso o link seja enviado por e-mail, verifique se é um endereço oficial e se a composição do endereço é HTTPS e consta nas informações oficiais da empresa. 

Boleto falso

Uma estratégia de golpe muito utilizada é o boleto falso, onde o documento é enviado ao usuário emulando o pagamento de uma conta ou uma compra que o indivíduo já realizou. 

Por vezes, golpes como esse acontecem quando fontes mal intencionadas já tiveram acesso a dados sensíveis sobre seu comportamento na web. Se apresentam de modo semelhante a um boleto oficial, mas com dados distintos. 

Para se proteger, o consumidor deve conferir todos os dados impressos no boleto antes de efetuar o pagamento, como CNPJ da empresa que recebe, junto ao nome e outros dados. 

Conclusão

A Black Friday é um dos maiores eventos do calendário comercial nacional, marcado pelas queimas de estoque e ofertas nos mais diversos segmentos, uma atividade que estimula a migração dessas operações para os endereços virtuais. 

Aplicando uma série de cuidados simples, é possível aproveitar as ofertas do período da melhor forma, garantindo uma economia real de valor despendido nos produtos e protegendo os dados pessoais de fontes mal-intencionadas. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qr code

QR Code: Quais as vantagens de possuir em seu negócio

espaço zen

Espaço zen: como criar um ambiente relaxante em casa